“A Estética da Ilegalidade é uma provocação: quem pode dizer o que é arte? eu? você? o mercado? A Lei 12.408/11 diz que o graffiti é arte; que a pichação é crime. Há quem diga que são ambos arte, saídos do mesmo espaço – público – a rua. A criminalização do picho no Brasil sujeita à violência policial o que é tido como arte em muitos outros países. E mais, cria um conflito entre irmãos; pichadores e graffiteiros abrem espaço para a lógica de guerra do mercado.”
  • Um projeto de extensão da UESPI – PIBEU

 

E você, o que pensa do Graffiti? Deixe sua opinião.

Compartilhar com amigos:

Leia também:

1 Comentário

  1. Acho muito interessante um “charpin”, fiz alguns na adolescência, e considero sim uma arte, mais também criminalizo a parte da pichação quando não se autorizado pelo dono ou responsável do local onde irá pinchar, passando de arte para vandalismo.

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

Postar Comentário