Golpe em aposentado: associação é acusada de comprar dados do INSS

Um recente escândalo envolvendo a Associação Mutualista de Aposentados para Benefícios Coletivos (Ambec) veio à tona em São Paulo, revelando práticas fraudulentas relacionadas à inclusão de aposentados nos quadros da entidade sem consentimento. Esse esquema teria como objetivo reter parte dos benefícios dos segurados diretamente de seus salários, resultando em um aumento exponencial das receitas da associação nos últimos anos.

A Ambec, que em janeiro de 2023 possuía 38.000 membros e arrecadava cerca de R$1,8 milhões mensalmente, viu seu número de associados aumentar para 650.000 em apenas um ano, atingindo uma receita mensal de R$30 milhões – um crescimento impressionante de 1.500%. Porém, essa expansão vertiginosa não veio sem consequências jurídicas: a entidade enfrenta atualmente 4.700 processos judiciais e acumula condenações por danos morais devido à inclusão irregular de pessoas nos registros.

As investigações apontam que a Ambec faz parte de um grupo de 29 instituições autorizadas pelo INSS a efetuarem descontos nas pensões dos aposentados, totalizando mais de R$2 bilhões em deduções no último ano. Essas entidades estão envolvidas em mais de 60.000 processos legais relacionados a práticas questionáveis.

Ministro da Previdência anuncia medidas

O Ministro da Previdência Social, Carlos Lupi (PDT), afirmou publicamente que o governo está tomando medidas enérgicas para combater abusos e fraudes cometidas por essas associações. Além disso, há indícios de ligações obscuras entre a Ambec e o Grupo Total Health, do empresário Maurício Camisotti, incluindo acusações de que a entidade estaria sendo usada como meio para enganar os aposentados.

Notificações extrajudiciais enviadas pela empresa responsável pela gestão financeira da Ambec apontam para um suposto esquema fraudulento liderado pelo executivo. Dessa forma, torna-se evidente a gravidade dessa situação e a necessidade de intervenção por parte das autoridades competentes para proteger os direitos dos beneficiários do INSS.

A transparência e integridade nas práticas previdenciárias são fundamentais para garantir o bem-estar daqueles que contribuíram ao longo de suas vidas para receberem seus benefícios merecidamente.

Escândalo na Ambec em São PauloPráticas fraudulentas incluíam aposentados sem consentimento
Crescimento exponencial da associaçãoDe 38.000 membros para 650.000 em um ano
Consequências jurídicas4.700 processos judiciais e condenações por danos morais
INSS e entidades autorizadas29 instituições com mais de R$2 bilhões em descontos
Ligações com Grupo Total HealthAcusações de esquema fraudulento envolvendo a Ambec
Intervenção do governoMinistro da Previdência Social tomando medidas enérgicas

Com informações do site Metrópoles.

Categorizado em: