Na edição de 2023 da Black Friday, um aumento significativo na presença de consumidores foi registrado em estabelecimentos comerciais, com destaque para lojas de rua, que tiveram um incremento de 10,5% no fluxo de pessoas, enquanto shoppings observaram um crescimento de 6%. A pesquisa, realizada pelo capital de risco HiPartners Capital & Work em parceria com a Sociedade Brasileira de Varejo e Consumo (SBVC), aponta para uma alta considerável não apenas em comparação ao ano anterior, mas também em relação às semanas antecedentes à Black Friday.

O fenômeno não se restringiu a uma comparação anual, mas mostrou-se ainda mais intenso ao longo da semana que precedeu o evento. O volume de clientes durante esse período superou em mais da metade o movimento usual das lojas à beira das ruas. Em contrapartida, os shoppings apresentaram um aumento menos expressivo, porém estável em relação aos percentuais já observados anteriormente.

Notou-se uma elevação transversal no varejo, com segmentos variados impulsionando o fluxo nas lojas físicas. Áreas como farmacêutica e moda foram as grandes responsáveis pelo incremento nas vendas, enquanto o setor têxtil mostrou-se mais modesto em seu crescimento. A movimentação econômica gerada por este evento comercial foi positiva para ambas as categorias de lojas, com um aquecimento em vendas e no valor médio gasto por consumidor.

Desempenho Setorial e Expectativas Econômicas

Dentre os produtos comercializados, itens domésticos lideraram em termos quantitativos. Surpreendentemente, móveis e aparelhos tecnológicos destacaram-se nos números financeiros absolutos obtidos durante a promoção. Apesar do varejo digital não ter atingido as expectativas anteriores à crise sanitária global e os gigantes do mercado online terem vantagem discernível neste período, o varejo físico teve um reforço significativo nas vendas graças à distribuição do décimo terceiro salário.

Os responsáveis pela análise reconhecem os desafios enfrentados pelo varejo nacional diante dos consórcios digitais internacionais mas enxergam nas estratégias atuais uma possibilidade realista de retomada econômica. Para acessar todos os dados desta pesquisa enriquecedora, é possível visitar o site da instituição que conduziu o estudo.

AspectoLojas ao Ar LivreShopping Centers
Aumento de Compradores (Black Friday 2023 vs. 2022)10,5%6%
Crescimento Semanal Pré-Black FridayMais de 50%Incremento menor, mas estável
Segmentos de DestaqueFarmacêuticos e CosméticosTêxtil, Móveis e Eletrodomésticos
Melhora nas Vendas (2023 vs. 2022)SimSim
Produtos Mais VendidosItens DomésticosMóveis e Aparelhos Tecnológicos

Com informações do site Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas.

Categorizado em: