Serial Killer e canibal: conheça a história MACABRA de Joachim Kroll

O relatório a seguir traz uma análise detalhada sobre Joachim Kroll, também conhecido como “Canibal de Ruhr”, um assassino em série cujo nome pode não ser tão famoso quanto outros notórios criminosos, mas cujas ações macabras deixaram uma marca indelével na história do crime.

Nascido na Alemanha em 1933, durante o período nazista, Kroll é suspeito de ter vitimado 14 pessoas ao longo de mais de duas décadas, conseguindo evitar a justiça por todo esse tempo.

Embora seja considerado um dos assassinos em série mais perturbadores da história, sua falta de notoriedade internacional pode ter contribuído para sua capacidade de escapar por tanto tempo.

A pobreza e a instabilidade social da Alemanha nazista serviram como fatores desencadeantes para seus horrendos crimes, assim como ocorreu com muitos outros criminosos semelhantes.

A infância de Kroll foi extremamente prejudicada pela difícil situação familiar. Com um pai prisioneiro de guerra e uma mãe vivendo na extrema pobreza, a vida ao lado de seus sete irmãos era uma luta constante pela sobrevivência.

Sua educação foi interrompida aos 15 anos, quando mal havia terminado o quarto ano escolar. Relatos indicam que ele tinha um QI abaixo da média e dificuldades em ler.

Foi durante seu trabalho como peão em uma fazenda que Kroll desenvolveu seu apetite por assassinato. Confissões posteriores revelaram que matar animais despertava nele fantasias assassinas.

Suas experiências sexuais frustradas levaram à chocante conclusão de que sua parceira ideal seria “alguém que não pudesse reclamar do seu desempenho”.

Em 1955, ele cometeu seu primeiro assassinato, vitimando Irmgard Strehl, uma jovem de apenas 19 anos. O assassino aprendeu rapidamente a importância de variar suas vítimas, locais e métodos para evitar ser capturado.

A saga criminosa de Kroll continuou até 1976, quando sua captura ocorreu de forma grotesca: sua última vítima mais jovem, uma menina de quatro anos, foi encontrada morta e seus restos mortais entupiam um vaso sanitário.

Após ser preso, Kroll colaborou totalmente com a polícia, ingenuamente acreditando que seria tratado de seus impulsos assassinos e eventualmente libertado.

No entanto, ele foi condenado à prisão perpétua em 1982 após um longo julgamento de 151 dias. Joachim Kroll faleceu na prisão em 1991, aos 58 anos, vítima de um ataque cardíaco. Com isso, encerrou-se o reinado aterrorizante do Canibal de Ruhr.

NomeJoachim Kroll
Apelido“Canibal de Ruhr”
Vítimas14
Período dos crimes1955-1976
CondenaçãoPrisão perpétua em 1982
Morte1991 (58 anos, ataque cardíaco)

Com informações do site Serial Killer Files.

Categorizado em: