No Centro Municipal de Educação Araucária (CEM), atividades promovem a valorização da cultura afro-brasileira

No Centro Municipal de Educação Araucária (CEM), as atividades relacionadas à consciência negra foram intensificadas neste mês, buscando promover a valorização da cultura afro-brasileira e incentivar o respeito às diferenças.

O processo teve início com os estudantes coletando informações sobre raça e criando uma árvore ancestral, sob a orientação das professoras Priscila Reis e Cristiane Oliveira. A proposta inicial recebeu apoio de outras turmas e professores, culminando na realização de um evento para toda a escola.

Cada turma pesquisou e ensaiou diversos temas relacionados à cultura e história dos povos africanos, bem como sua influência na formação da identidade brasileira. Na sexta-feira (24), as turmas apresentaram peças teatrais abordando diferentes aspectos: a luta contra o preconceito racial; o samba como expressão cultural e tema do carnaval; danças originárias do continente africano; e iniciativas para combater a violência contra jovens negros.

Destaca-se também a participação dos estudantes em uma atividade chamada “puxada de rede”, conduzida pelo secretário escolar Fábio Augusto de Oliveira, que rememora a história da pesca artesanal como meio de subsistência para os escravos libertos. Essas experiências promovem uma reflexão sobre o passado e destacam a importância do reconhecimento das contribuições dos povos afrodescendentes.

É válido mencionar que essas ações estão em conformidade com a Lei nº 11.645/2008, que determina o ensino da História e Cultura Afro-brasileira e Indígena no currículo oficial do sistema educacional. Além de cumprir uma obrigação legal, a escola reconhece a relevância de abordar esses temas para fortalecer a identidade dos estudantes e promover o respeito à diversidade.

A iniciativa contou com a participação de todas as turmas, sendo uma forma significativa de celebrar a consciência negra. A vice-diretora, Claudia Alexandra dos Santos, frisou que essas atividades têm como objetivo envolver os alunos e estimular a reflexão sobre temas relevantes para a sociedade, reforçando assim os valores de inclusão e igualdade.

Em suma, as ações realizadas pelo Centro Municipal de Educação Araucária demonstram o compromisso da escola em promover a valorização da cultura afro-brasileira, incentivando o respeito às diferenças e contribuindo para a formação de cidadãos conscientes e engajados na construção de uma sociedade mais justa.

Resumo da Notícia
No Centro Municipal de Educação Araucária (CEM), as atividades relacionadas à consciência negra foram intensificadas neste mês, buscando promover a valorização da cultura afro-brasileira e incentivar o respeito às diferenças.
As turmas pesquisaram e ensaiaram diversos temas relacionados à cultura e história dos povos africanos, culminando na realização de um evento para toda a escola.
Destaca-se a participação dos estudantes em atividades como peças teatrais, danças e uma “puxada de rede” que rememora a história da pesca artesanal como meio de subsistência para os escravos libertos.
Essas ações estão em conformidade com a Lei nº 11.645/2008, que determina o ensino da História e Cultura Afro-brasileira e Indígena no currículo oficial do sistema educacional.
A iniciativa visa fortalecer a identidade dos estudantes e promover o respeito à diversidade, contribuindo para a formação de cidadãos conscientes e engajados na construção de uma sociedade mais justa.

Com informações do site Prefeitura Municipal De São José.

Categorizado em: