Peruano é preso em São Paulo com explosivos usados em ataques a caixas eletrônicos

Um peruano de 36 anos foi preso no centro de São Paulo por portar explosivos utilizados em ataques a terminais bancários. Os dispositivos foram desviados de pedreiras por organizações criminosas. A prisão ocorreu após a Polícia Civil receber informações sobre um suspeito que planejava levar explosivos ao tribunal de Barra Funda.

As autoridades policiais monitoraram o suspeito, que foi detido quando adentrou um táxi. Durante a abordagem, foram encontrados 16 explosivos e 8 dispositivos de detonação no banco traseiro do veículo. O peruano se recusou a fornecer informações sobre a origem dos explosivos.

O taxista, que não tinha conhecimento sobre o conteúdo transportado, foi liberado após esclarecimentos. As equipes especializadas do Grupo Especial de Reação (GER) realizaram o procedimento de remoção e apreensão dos explosivos com trajes especiais e auxílio de um braço robótico.

Análises posteriores constataram que os explosivos eram compostos por nitrato de amônio, o que condiz com registros existentes em bancos de dados. Segundo o supervisor do GER, esses explosivos são produzidos comercialmente e possuem medidas de segurança para rastreamento do produto. É importante armazená-los em locais seguros para evitar desvios por grupos criminosos.

O suboficial alertou que os explosivos têm uma taxa de detonação rápida e são frequentemente utilizados em ataques a terminais bancários e portas de veículos blindados. Ter apenas um pavio com emulsão não é suficiente para utilizar totalmente esses explosivos.

A prisão desse indivíduo peruano demonstra a atuação conjunta das autoridades brasileiras na prevenção e repressão aos crimes contra a propriedade. As investigações continuam para identificar as conexões do suspeito e da possível rede criminosa envolvida no desvio desses explosivos. A apreensão desses dispositivos evitou possíveis ataques e contribuiu para a segurança da população.

Resumo da Notícia
Um peruano de 36 anos foi preso em São Paulo com explosivos utilizados em ataques a terminais bancários.
Os explosivos foram desviados de pedreiras por organizações criminosas.
O suspeito foi detido após a polícia receber informações sobre sua intenção de levar explosivos ao tribunal de Barra Funda.
Foram encontrados 16 explosivos e 8 dispositivos de detonação no banco traseiro do táxi em que o peruano estava.
Os explosivos são compostos por nitrato de amônio e são frequentemente utilizados em ataques a terminais bancários e portas de veículos blindados.
A prisão do suspeito contribuiu para a segurança da população e as investigações continuam para identificar possíveis conexões e redes criminosas envolvidas.

Com informações do site G1.

Categorizado em: